Você já teve dificuldade em prospectar ou gerar leads para o seu negócio? Pois é, esse é um dos maiores desafios das empresas e você pode entender melhor neste artigo.

No entanto, existem várias maneiras de resolver esse problema e neste artigo eu vou apresentar uma delas: O Google Ads.

Por que o Google Ads?

Boa pergunta! veja algumas características que fazem do Google Ads a, provável, ferramenta número 1 de vendas:

  1. Maior quantidade de usuários ativos;
  2. Mais de 4 bilhões de consultas por dia;
  3. Tem potencial de alcançar 90% das pessoas que usam internet;
  4. É o único que pode ser “não interruptivo”;
  5. O Google todo depende do anunciante.

Sobre o último ponto, o Google realmente precisa do anunciante e eu vou explicar o por quê.

O Google Ads é o principal produto do Google, cuja receita representa mais de 90% do faturamento do Google.

Por essa razão, o Google vai fazer de tudo para te ajudar a vender (ou gerar leads) porque quanto mais você tiver sucesso com o Google, mais você vai investir no Google e mais o Google vai faturar. Essa é a lógica.

Com isso, espero que você tenha, pelo menos, considerado a possibilidade em gerar leads usando o Google Ads.

Como é uma apresentação, não espere um tutorial de como criar uma campanha no Google Ads do 0. Antes disso, o objetivo deste artigo é discutir as obrigações que você precisa ter se quiser ter sucesso com o Google Ads.

Sim, tentar anunciar no Google sem entender esses aspectos pode fazer você gastar dinheiro, apenas.

E para te ajudar a entender melhor esses aspectos, organizamos este artigo da seguinte forma:

  1. O princípio de tráfego e conversão;
  2. 3 pilares para ter sucesso ao gerar de leads usando o Google;
  3. As Tags existem por uma razão;
  4. Conclusão.

O princípio de tráfego e conversão

O Google Ads serve para uma grande variedade de negócios. Mas, quando falamos de vendas complexas e geração de leads, o Google te ajuda por meio de duas formas:

  1. Tráfego para o site;
  2. Conversões no site.

Tráfego e conversão são dois elementos que você precisa dominar se quiser gerar leads usando o Google. Vamos começar pela conversão, que é mais importante e simples de explicar.

O princípio da conversão

Uma conversão acontece quando um comprador realiza alguma ação importante dentro do seu site. Os exemplos mais comuns são:

  • Preenche um formulário e clica para entrar em contato (lead);
  • Faz uma compra dentro do site.

Entenda que a conversão sempre vai acontecer dentro do seu site. Portanto, você precisa cuidar muito do seu site. O Google valoriza muito um site bem organizado, com conteúdo útil, relevante. 

Isso não é opcional, tanto que o próprio Google procura deixar isso muito claro. Basta ler as regras sobre o Índice de Qualidade: aqui

E para deixar esse princípio ainda mais claro, imagine você usando o Google.

Você encontra um anúncio, clica e entra em um site horrível. Então, você decide sair e buscar outro. Ao entrar em outro, também não tem uma experiência agradável e sai.

Você tenta 2, 5, 7 vezes e uma hora você vai parar de buscar, vai parar de usar o Google.

Percebe como isso é ruim para o Google e, principalmente, para você? 

Ok, entendi que preciso cuidar do meu site, mas, como o comprador vai descobrir o meu site? Como ele entra no meu site?

Um comprador encontra o seu site por meio de um anúncio que você criou dentro do Google Ads e é aí que entra o princípio de tráfego.

O princípio do tráfego

No Google, você pode anunciar por meio de 3 principais canais:

  1. Rede de Pesquisa;
  2. Rede de Display;
  3. Youtube.

A Rede de Pesquisa é o lugar onde o usuário pesquisa no Google. Quando um lead pesquisa algo no Google, seu site aparece na lista de resultados, no formato de anúncio de texto. 

A imagem abaixo apresenta um exemplo de anúncios da Rede de Pesquisa. Veja que, ao digitar o termo “Google Ads” no Google, o primeiro resultado é um anúncio.

Como gerar leads usando o google: Imagem representando um anúncio na rede de pesquisa.

A Rede de Display é o lugar onde o Google “compra” um espaço dentro de outros sites.

Nesse caso, os anúncios podem conter imagens e aparecem dentro de espaços reservados para publicidade quando você está navegando em outros sites.

Veja abaixo um exemplo do site do G1. Na imagem, você pode observar que logo no cabeçalho da página há um anúncio do banco Pan.

Como gerar leads usando o google: Imagem representando um anúncio na rede de display.
Exemplo de um anúncio na Rede de Display

Por último, o Youtube você já deve conhecer e dispensa imagens. Aqui, o anúncio normalmente é um vídeo e aparece quando você está assistindo algum outro vídeo e é interrompido. 

Em qualquer um dos 3 canais, quando um lead clica no seu anúncio, ele é levado ao seu site, daí o conceito de tráfego.

É importante entender que ao começar a anunciar, você pode escolher anunciar em todos esses canais, mas a melhor forma é começar pela Rede de Pesquisa.

Ela é a porta de entrada para os demais canais e trabalha especificamente com a intenção do comprador. Ou seja, com os termos que ele digita na pesquisa. 

A lógica é a seguinte: Você vai criar um anúncio e informar ao Google que quando o comprador digitar o termo “x”, seu anúncio deve aparecer para ele.

3 pilares para ter sucesso ao gerar de leads usando o Google

Existem 3 pilares para você focar toda a sua atenção quando estiver criando uma campanha de geração de leads no Google Ads, conforme ilustrado na imagem abaixo.

Como gerar leads usando o google: Imagem mostrando os 3 pilares para obter sucesso ao anunciar no Google Ads.

Esses pilares são a base para todas as formas de anúncio do Google Ads, mas a explicação será direcionada para a Rede de Pesquisa e suas particularidades.

Segmentação

Dentro da Rede de Pesquisa, quando falamos em segmentação, estamos falando, em primeiro lugar, de palavras-chave.

Por exemplo, se você vende consórcio, o ideal é que seu anúncio apareça para quem pesquisar: “investir em consórcio”. 

Usando o mesmo caso como exemplo, seria péssimo se seu anúncio aparecesse para alguém que digitou: “cancelar consórcio”.

Ambas as pesquisas possuem o termo “consórcio”, mas a segunda opção fará com que o usuário não clique no seu anúncio.

Pior do que isso, fará com que o Google entenda que a qualidade do seu anúncio é ruim, uma vez que ele é visto, mas muitas vezes não recebe clique.

É aí que entra a segmentação. Uma boa segmentação envolve ser extremamente específico, excluindo qualquer possibilidade de confusão.

Ou seja, se o seu lead pesquisa “investir em consórcio da marca x”, você precisa informar ao Google que você quer que seu anúncio apareça quando ele digitar esse termo, contendo a marca “x” e não a “y”.

O Google Ads possibilita que você configure essas segmentações e crie vários anúncios para diferentes combinações de palavras, sinal de que o Google espera que você seja específico.

Além das palavras-chave, o Google Ads permite que você segmente por características do seu público e por região geográfica, complementando toda a estratégia de segmentação.

Anúncio

O segundo pilar está relacionado ao anúncio que aparece quando o lead faz a pesquisa. Este anúncio também precisa ser específico. Além disso, ele precisa ser chamativo, relevante e útil.

Veja dois exemplos de anúncios para um lead que pesquisa por: “investir em consórcio”. 

Exemplo 1:

Consórcio X. Bom e barato. Quem conhece, confia

Exemplo 2:

Invista no Consórcio X. Juro e Taxa 0. Retorno em até 24 meses.

Eu não sei você, mas eu clicaria no anúncio do exemplo 2.

Além deste exemplo apresentar o termo “invista” e o termo “consórcio”, o anúncio apresenta informações úteis e relevantes como a taxa 0 e o retorno em até 24 meses.

É claro, foi apenas uma ilustração, mas a questão aqui é que o texto do anúncio precisa ser atraente e, ao mesmo tempo, conter informações que vão diferenciar o seu negócio do seu concorrente.

Landing Page

A Landing Page é a página de destino do seu lead. Como você já sabe, o Google valoriza muito uma Landing Page bem projetada.

Dentre os cuidados que você precisa ter ao criar uma Landing Page, um é muito importante: 

Sua Landing Page precisa estar de acordo com o seu anúncio e sua segmentação

Para entender melhor, se o lead pesquisa por “Contratar seguro de HB20”, seu anúncio, como você já viu, deve estar relacionado a seguro de HB20 e, sobretudo, sua Landing Page deve apresentar informações sobre o seguro de HB20.

A experiência é desagradável quando o lead clica no seu anúncio e entra numa página com informações sobre seguros de carro, moto, caminhões e todos os outros tipos de seguro que você vende.

A chance que o lead tem ao entrar na página e sair logo em seguida é muito grande porque não é exatamente o que ele está buscando.

Você precisa ser específico!

Em negócios que envolvem serviço parece um pouco difícil digerir essa ideia, mas basta você imaginar um cenário com um produto físico:

Faz sentido um lead pesquisar por “samsung galaxy s21 ultra”, encontrar o seu anúncio que contém informações sobre o samsung galaxy s21 ultra, mas, ao clicar no seu anúncio, ser direcionado para uma página com informações sobre fone de ouvido e outros acessórios para celular?

Por mais que o assunto esteja relacionado, não é o que o lead está buscando!

Portanto, cuide para que os 3 pilares estejam diretamente relacionados. Gerar leads usando o Google Ads depende da sinergia entre esses 3 pilares. Mas, isso não é tudo.

As Tags existem por uma razão

Mesmo que os 3 pilares estejam bem alinhados, os resultados podem não aparecer tão rápido. Isso porque você precisa de tempo para entender o comportamento do público.

Até que você entenda esse comportamento, você precisa experimentar diferentes abordagens de palavras-chave, anúncios e Landing Pages.

Na verdade, em qualquer plataforma de anúncio, como o Facebook ou Instagram, você precisa fazer experiências.

E, como é de se imaginar, em nenhuma plataforma você consegue analisar os resultados das suas experiências se não tiver indicadores de desempenho.

No Google Ads, para que esses indicadores funcionem, você precisa das Tags.

Tags são trechos de código que você precisa colocar em lugares específicos dentro da sua Landing Page.

O Google Ads tem duas tags principais: A tag global e a tag de conversão.

Como você viu na primeira seção, para gerar leads, você precisa, em primeiro lugar, de tráfego e, em segundo lugar, de conversão.

A tag global tem o objetivo de rastrear as visitas na sua Landing Page. Ou seja, o tráfego.

Já a tag de conversão tem o objetivo de rastrear as ações importantes que os visitantes realizam dentro da sua Landing Page. Ou seja, a conversão. 

Sem essas tags você fica no escuro e dependerá da sorte para ter sucesso.

Para você pode parecer algo opcional, mas já vi muitos casos em que a empresa não se preocupa com esse rastreamento.

Confesso que em alguns casos a sorte ajudou, mas na maioria dos casos, a empresa só jogou dinheiro fora.

Então, além de deixar os 3 pilares bem alinhados, não esqueça de instalar as tags na sua Landing Page.

Conclusão

Bom, espero que o conteúdo deste artigo tenha ajudado você a entender os principais cuidados que você precisa ter para gerar leads usando o Google Ads.

Parece bastante informação, mas, no fim das contas, a maioria das configurações você precisará fazer uma única vez e depois apenas acompanhar e cuidar da estratégia.

É um trabalho muito agradável porque o Google realmente te ajuda a entender o que está acontecendo e como otimizar sua campanha para alcançar mais resultados.

Muito bem, fica ligado que vem mais conteúdo sobre Google Ads por aqui.

E, se você tem algum colega ou amigo que esteja interessado em gerar leads usando o Google Ads, mas não tem muito conhecimento sobre o assunto, compartilhe este artigo com ele.

Um abraço e até a próxima!

About Gustavo Rezende Krüger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *